sexta-feira, dezembro 02, 2005

senão...vento...

Horas mortas do meu tempo
abraçadas pelo vento
enlutadas pela alma

rebuscadas num lamento
na forma de um pensamento
tão vazio de ser nada

tempo sóbrio de ilusões
nos minutos das paixões
nos segundos da razão

tempo sem contemplações
no compasso das tentações
no bater de um coração

e não sou gente de lugares
não sou corpo nos olhares
que julgam saber o fim

não sou meu nem sou de vós
não sou nascente nem foz
sou o que resta de mim


estas cinzas negras de dor
na forma de outro momento
alma deste, que não sou
este que foi... senão... vento

jorge@ntunes

9 comentários:

Paula Raposo disse...

Belíssimo! Não tenho muitas palavras para dizer além das que já te disse : estou contente que tenhas colocado o poema, fizeste muito bem. Com o tempo, as cinzas deixarão de ser cinzas, e tu escreverás um poema cheio de luz e esperança, e será sempre belo! Se não, juro, nunca mais vejo o 'Moulin Rouge' contigo!! Juro mesmo...Ehehehehe Beijinhos, querido.

Silêncios disse...

Fico feliz por te ver postar novamente...
Mas, apesar de compreender a tua dor... as tuas cinzas... prefiro que te deites nas recordações do seu colo, e que recordes o que tiveres de bom, para aqueceres a tua alma...
Enfim, novos dias se avizinham, e está na hora de secar os lagos de dor...
Já te chega... não achas?
Deixo-te um beijo

Betty Branco Martins disse...

Olá Jorge

"senão...vento"... ao belo nada se lhe acrescenta - e é BELO muito belo o teu poema.

Beijinhos

Bfs

mar_praia disse...

Tou com dificuldades em encontrar o que te dizer e como tal deixo-te apenas muitos beijos...

Anónimo disse...

Olá Jorge,peço-te mil desculpas,mas
não vou deixar nenhum comentário...
SEM PALAVRAS...Fica um super-beijo.
Paz...Muita Paz.Que teus dias sejam
cheios de glória.**Geminiana**

Neith disse...

Um poema demasiado profundo que reflecte todo o sentimento contido. Um beijo enorme

Gnose disse...

Ficamos a espera do ressurgir da fénix... e o agrado a que isso nos irá conduzir... beijo de "um tamanhinho assim"

Anónimo disse...

não tenho palavras, deves ser uma pessoa super sensivel, acredita k por muito k a vida nos faça sofrer, à sempre outro dia...força mt força.
um beijo

Julia disse...

Olá meu amigo.
Só hoje venho agradecer-te teres estado comigo no dia do meu aniversário. O privilégio foi meu.
Espero sinceramente que continues a viver e a dar-nos os teus belíssimos poemas.
Sempre ao dispor.

Related Posts with Thumbnails