sexta-feira, dezembro 23, 2005

pecado




Hoje não é dia de um poema
não tenho alma nem pena
que dite coisa que seja

hoje sou lágrima de um tema
amargura de um dilema
que de palavras sobeja

hoje sou um lugar comum de coisa alguma
sou mar que morre na praia em espuma
nuvem que passa ao largo do vento

hoje sou um vulto na bruma
a incerteza que é só uma
o espaço vazio do tempo

hoje, como ontem, como amanhã
peco nos pequenos pecados em mim
ah!!!. Perdão. Quanto não valerias tu
se hoje, ontem e amanhã não fosse o fim...

jorge@ntunes

6 comentários:

Paula Raposo disse...

Sei que dia é este, o que significa para ti. O poema está belíssimo. Espero que nunca te falte a inspiração, sei que não. Um poeta será sempre um poeta. Beijos.

Anónimo disse...

Lindo!Maravilhoso!!! O Título já diz tudo.A música mexeu comigo profundamente.Confesso que não resisti e estou com lágrimas nos
olhos,e tu sabes bem pq fico assim.
Beijinhos...Saudades mil.
Geminiana

moon between golden stars disse...

"Off-post"

Hoje só para desejar que o ano que se avizinha seja pelo menos 100000000000000000 vezes melhor que este!

Um abraço

☆Fanny☆ disse...

Por que os poetas sempre escrevem os melhores poemas mergulhados em tristeza?
Foi assim que eu te senti...
Como eu gostaria de desenhar um sorriso na tua alma!

Um FELIZ Ano Novo 2006!

Um abraço*

Fanny

Gnose disse...

E pecas em pecar nos pecados em que não pecas-te. E a tua dor doi em corações que não deveriam doer...

Neith disse...

Doeu-me sentir-te assim...

Related Posts with Thumbnails