quinta-feira, agosto 25, 2011




Ouso um poema último
Um derradeiro e raro poema
Uma reflexão vaga
Sem sombra ou dilema

Ouso usar assim o silêncio
Como um templo de delírio
Sem paraíso, sem limbo
Sem o fogo do martírio

Sem teorias de conspiração
Sem sonhos, sem razão
Um ousar apenas

De por palavras vagas
Deixar sem motivo marcas
Nos meus dias de poemas

POETIK

2 comentários:

Sonhadora disse...

Poeta

Como sempre belo o que escreves, passo sempre aqui, mas por vezes em silêncio...apenas absorvo.
Adorei ver-te no meu cantinho...obrigada pela visita e volta sempre.

Um beijinho
Sonhadora

Geminiana disse...

Adorei!!!Teus poemas são tristes, mas existe neles uma magia,que contagia a todos.Belíssimo o vídeo clip,uma lindaaa música da Susana Félix.

Deixo-te beijinhos c/ carinho:)

Geminiana

Related Posts with Thumbnails